Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Sex and The City 2

dezembro 11, 2009

Parem tudo! saiu o poster do filme Sex and The City 2. Vai ter todo o elenco e mais uma porrada de gente talentosa (ou não) e muita muita muita roupa linda de viver e sapatos chiquetérrimos.

Conselho básico para minha querida Carie Bradshow: Gata, vê se não fica com frescura e acaba usando o mesmo vestido que outra pessoa na estréia do teu filme ok? xoxo

Brincadeira de criança, como é bom, como é bom.

novembro 17, 2009

Mais uma vez o fantardico Silvio Santos aparece nas telinhas da emissora BAND, e como sempre no TOP FIVE do programa humoristico CQC. Desta vez ocupou o terceiro lugar.

Segundo o apresentador Rafinha Bastos, antes da mãe dele ser internada ela estava do mesmo jeito que o Silvio se encontra, mas que jeito é esse? Só porque agora esta apelando para as brincadeiras sarcasticas para ver se o programa tem audiência? Seria melhor investir em merchan não? Ou será que aprendeu com a Maysa? (…)

Desta vez o surpreendente Silvio, soltou o verbo no programa. Resultado de uma brincadeira em seu programa,  Silvio Santos fala uma palavra-chave para os convidados, e eles tem que escrever sobre aquele assunto. Depois, pessoas da platéia tentam acertar o que os participantes do quadro disseram. Silvio pediu a palavra para a convidada Lívia Andrade, e adivinha o que a moça escreveu?  “Gugu dadá”.

Não sabia ela o que estava por vir…

E Silvio , que agora anda sem papas na lingua, logo respondeu:

Você quer fazer o favor de não fazer propaganda do Gugu no meu programa?“, disse Silvio em tom de brincadeira. Em seguida, o apresentador disparou: “O Gugu é inimigo público número um do SBT“,

” Mas se quiser dar, fique a vontade”

 Imagine só se a brincadeira fosse siga o mestre?

Será mesmo apenas uma brincadeira, ou atrás dessas gargalhadas sarcasticas, tem mais uma longa história abafada?

Heis a questão.

http://www.youtube.com/watch?v=7acfT-76V6Y

O que é a internet?

setembro 5, 2009
Carolina Dieckman sobre o mapa da internet

Carolina Dieckman sobre o mapa da internet

O que será que é a internet? Eu poderia simplesmente ir na “Wikipédia”, digitar internet no campo de busca, copiar o resultado e colar aqui, mas como eu sou um jornalista (e dos bons, caminhando para ter diploma e tudo mais) resolvi fazer uma breve pesquisa de guetos, pois eu acredito que ninguém tem um conceito pré-formado sobre a “net”.

nerd típico e seu melhor amigo (único, talvez...)

nerd típico e seu melhor amigo (único, talvez...)

Mas lógico que eu não vou enlouquecer perguntando a Deus e o mundo sobre o que é a internet, então só posso imaginar que perguntei e consegui as respostas, não é? Provavelmente para um nerd a internet é a invenção do século (depois do anime, hentai, Iron Maiden, Weezer, Nitendo Wii, Playstation III, Guitar Hero e o RPG).  Isso se ele não for ultra-geek e me responder que a internet é uma rede que liga mundialmente os computadores e blá blá blá.

patricinha em sua praia particular

patricinha em sua praia particular

Já a patricinha deve achar que a internet é o único modo além do telefone para poder falar e fofocar com todas as suas amigas, além de ser o meio mais prático para fuçar a vida de seu namorado ou paquera. O mauricinho pensa diferente, a internet para ele é o meio de encontrar as meninas que ele vai pegar, marcar uma balada sem medo de levar um fora, afinal de contas, a menina que o dispensar é só bloquear e adicionar outro contato dela do Orkut e pronto!

emos esperando abrir uma lan house, ou o show do fresno, chitao e xororo, nx zero, for fun...

emos esperando abrir uma lan house, ou o show do fresno, chitao e xororo, nx zero, for fun...

A rede dos emos é bem mais complexa, eles a utilizam para tudo! Fazer vídeos e postar no youtube, encontrar seus iguais, afiar o seu miguxês (idioma falado com fluência por esta raça), baixar as novas canções da Amy Lee e até mesmo da Rihanna. Pegando o gancho no miguxês do emo, também temos as periguetes, meninas que adoram falar no miguxês ilustrado, bem pior que o falado pelos emos, pois agora além de ter que decifrar os “x” colocados no meio de tudo, temos que esperar eles surgirem em lindas (cof, cof) animações.

Fazendo par com as guetes (diminutivo de periguete) temos os perigosos ou popularmente conhecidos como galerosos. Eles têm Orkut, entram em todas as comunidades do tipo: Pai e Mãe só tem um, Eu amo meu time, Torcida Jovem qualquer-coisa. Não falam miguxês, mas entender o que eles dizem é quase tão difícil quanto, por exemplo: amigo é pai, pai é coroa, mãe é velha, namorada é mulé e esposa é mãe. Assustou? Isso é só um pedaço.

Para um Cult, ou metido a tal, a internet é o meio de conseguir entrar em contato com tudo que está surgindo pelo mundo, desde uma banda obscura no MySpace até um fashionista inglês que começa a surgir na cena da moda européia. Além é claro de ser o único meio dele postar em seu blog, coisa que sem ele não viveria.

Existem centenas de guetos diferentes, que também utilizam a internet para outras coisas e para cada um ela deve significar algo.  A propósito, ficou curioso para saber o que diabos é essa tal de internet? Joga no google e seja feliz. x.o.

P.S.: A Regina já me respondeu:

7e3af56fe9cce5dbcd4ce259523f0be0

“Stefhany é a Ivete Sangalo do Piauí”

maio 29, 2009

020911120-EXH00

Podem acreditar. Essa frase foi realmente dita. Essa comparação aconteceu de fato.

A cantora do Piauí foi convidada para dividir o palco com a baiana Preta Gil que apelou até para água benta jogada no palco e nos músicos.

ste

Em seu show, no Canecão, em Botafogo, Zona Sul do Rio, ela teve como convidados Seu Jorge e a fenômeno Stefhany que viajou do Piauí, com sua mãe, exclusivamente para dividir o palco com Preta. “Ela tem um vozeirão, é a Ivete Sangalo do Piauí”, disse a filha de Gilberto Gil. Elogio que deixou a garota do CrossFox agradecida. “Ela é uma criatura muito simpática, humilde e maravilhosa. Estou muito feliz de estar aqui hoje, ao lado dela”, diz Stefhany, rasgando ceda.

O show aconteceu nesta quinta-feira (28) e teve o nome de “Noite Preta”.

ste 2

*Fonte: ego.globo.com

Por Naiane Nascimento

A queda do Google

maio 29, 2009
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Microsoft anunciou, nessa quinta-feira (28),  a criação de um novo buscador que se chamará Bing.

O “companheiro” google, após mais de 10 anos ocupando a primeira posição no ranking das ferramentas de busca, contará a partir da próxima quarta-feira (03/06) com o Bing que promete trazer para o usuário grande variedade de resultados, busca organizada e simplificação de resultados.

Como sempre quando se trata da questão concorrência é natural que haja ofinetadas e ponderação de ambas as partes, por isso na apresentação do Bing na feira “All Things Digital Conference”, na Califórnia, Steve Ballmer diz que as ferramentas atuais fazem um trabalho “decente”, mas não ajudam na correta utilização do serviço.

“Atualmente, os sites de buscas fazem um trabalho decente ao ajudar os usuários a navegarem na internet. No entanto, esses sites não possibilitam ao usuário utilizar corretamente a informação encontrada”, afirmou Steve Ballmer.

Vamos esperar pra comparar os serviços e sejamos justos na escolha entre o mais novo império Google ou a gulosa e eficiente Microsoft.

*Fonte: JC Online

Por Naiane Nascimento

Resenhando A Rainha da Fofoca

maio 27, 2009

a_rainha_da_fofoca

Lizzie Nichols tem um problema. Ela não consegue ficar de boca fechada e sempre acaba se metendo em confusão. Mas parece que dessa vez tudo vai dar certo. Lizzie é recém ‘formada’ em História da Moda e assim que pegar o diploma da faculdade, poderá embarcar para Londres e curtir as férias ao lado do namorado inglês. Só que as coisas não saem como planejadas. Ela tem uma monografia pela frente, e basta pisar em solo britânico para perceber que o namorado não é exatamente como ela se lembrava…

O problema, é que Nichols se empolgou com a possibilidade de ter achado “O cara” e acabou vendo muito mais do que parecia.

Agora ela está presa em um país estranho com uma passagem que não pode ser trocada nem ressarcida. No entanto, nem tudo está perdido. Sua melhor amiga, Shari, está no sul da França, ajudando o namorado, Chaz, na organização de casamentos em um castelo do século XVII. Lizzie não hesita e embarca em um trem a caminho do lindíssimo Château Mirac, propriedade de Jean Luke, um amigo de Chaz, que aliás, é um gato. Porém, graças a sua incrível habilidade de não fechar a boca, apronta novamente e precisa descobrir um jeito de provar que pode usar a sua boca grande para salvar o dia.

Nota da autora da resenha: Ao contrário do que a autora parece forçar-nos a pensar, a grande questão não é a incapacidade da Lizzie de manter-se calada. É o desenrolar da história e o crescimento da personagem que de garota ingênua passa a ser uma mulher de atitude, fazendo as leitoras mais ousadas se identificarem instantaneamente. O mais interessante é que o livro está escrito em 1ª pessoa, então é engraçado e interessante ver os pensamentos absurdos de Lizzie e como aquilo poderia acontecer com agente, porque pensaríamos do mesmo jeito naquela situação.

Mais uma vez a nossa querida Meg Cabot acertou em cheio e nos proporciona um inesquecível romance de balançar o coração e mexer com os alicerces das nossas mais infames emoções. A rainha da fofoca é uma série de três livros, sendo que somente o primeiro está sendo publicado no Brasil pela editora Galera Record. O próximo livro A Rainha da Fofoca em Nova York vai ser lançado no Brasil em fevereiro de 2010. Queen of babble (A Rainha da fofoca) é um livro contagiante para aqueles que gostam de emoções fortes e atitudes levadas ao extremo. Prepare-se para rir muito, surpreender-se mais ainda e presenciar algumas cenas picantes.

Por Nathália Nóbrega

A revolução das “novelas” Orientais

maio 24, 2009
Dorama

Dorama

Depois dos animes saírem do Japão e ganharem o mundo, agora chegou a vez dos Doramas que é basicamente a definição generalizada do gênero novela oriental, seja ela J-Drama (Drama Japonês), K-Drama (Drama Koreano) e C-Drama (Drama Chinês).

Alguns, a primeira vista, irão se encher de pedras na mão e partir com mil e um preconceitos contra as “novelas” orientais, afinal são novelas como as brasileiras, certo? ERRADO! O estilo oriental de novela é completamente diferente, com um roteiro beirando mais para um mangá/anime shoujo do que para o estilo de novela ocidental. A segunda grande diferença está no número de episódios, beirando sempre a média de treze a no máximo vinte e seis em sua grande maioria.

No entanto, o ponto mais forte que difere os J-Dramas das novelas propriamente ditas é a questão do enquadramento do psicológico do personagem, que se torna muitas vezes o próprio cenário da trama, o modo de pensar e como agir durante a vida reflete inteiramente na história, não se trata apenas em ter um corpo bonito, mas sim como se tornar uma pessoa melhor e o mais feliz possível.

As mais diversas histórias de J-Drama seguem em comum com esse padrão, enxergar a felicidade nas pequenas coisas, como ganhar um simples bolinho de arroz e sorrir profundamente.

No Japão essas histórias são montadas para pessoas de todas as idades, mas o interessante mesmo, é que os doramas estão cativando os jovens fora da terrinha do sol nascente e está impressionando até mesmo o governo nipônico, que agora está montando uma forte campanha não somente com anime e mangá mas também com suas novelas orientais.

É visivelmente mais fácil mostrar boa parte da cultura e do dia a dia do Japão através de imagens reais de ruas e dos costumes, do que com desenhos.

Apesar das diferenças, anime e J-drama tem muito em comum já que muitos dramas japoneses nasceram através dos grandes sucessos dos desenhos orientais.

Dentre eles podemos citar “Koizora”, “Cyborg Girl” , “Honey Clover”, “Zettai Kareshi”,”Hana Yori Dango” e muito mais. As novelas possuem algumas diferenças nas histórias, sempre alguns fatos e acontecimentos são modificados para que o enredo fique o mais aceitável possível na realidade das produtoras, porém o ritmo se mantém o mesmo e a parte central do que se caracteriza cada anime permanece inalterado nos J-dramas.

Os J-Dramas tendem a crescer cada vez mais não somente no Japão, mas a expectativa do governo japonês é que em breve possam bater de frente com séries grandes dos Estados Unidos e se tornarem uma referência não apenas ao público ligado na cultura japonesa, mas acessível a todos que queiram apreciar as belas histórias que os dramas japoneses tem a oferecer.

Por Nathália Nóbrega

Cadê a noção?

maio 22, 2009

Após ter sido eleita a “musa” do photoshop por Tico Santa Cruz** em seu blog, Susana Vieira se expõe mais uma vez à falta noção.
A atriz global fará uma participação no programa Turma do Didi e foi entrevistada pela apresentadora do Vídeo Show, Geovanna Tominaga e fez o que se chama de “maior mico do jornalismo”. Qual é? Você sabe?

suzana vieira

Roubou o microfone da repórter. Pois é.

E as besteiras não param por ai, para piorar ainda mais a desculpa dada por Susana para ter feito isso foi “não tenho paciência para uma pessoa que está começando”.
Geovanna Tominaga, ficou visivelmente constrangida e acabou pedindo para a atriz explicá-la como se fazia e ela respondeu rispidamente “Não, eu não vou te ensinar, não, porque não sou apresentadora. Mas, a gente tem que correr”.
Como entender tanta grosseiria de uma pessoa que se mostra tão agradável e receptiva com a mídia? Ainda mais quando se trata da emissora que ela trabalha e diz topar tudo que ela lhe oferece? Estranho.
Sinto vergonha por ela e constrangida por Geovanna.

Para ver o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=kPDI5-010tc&feature=related

Por Naiane Nascimento

*Fonte: o fuxico

**Blog do Tico Santa Cruz http://bloglog.globo.com/ticosantacruz/

Silvio, maltratar não é direito

maio 21, 2009

150_1833-maisa

A apresentadora mirim infanto juvenil projeto de adulta, Maisa, sempre deu no que falar. Seja com frases surpreendentes, puxadas de peruca do patrão, e até mesmo flatulências em pleno ar, o fato ocorrido nessa semana foi um tanto tristinho. A mini apresentadora saiu aos prantos depois de levar uma bronca do Silvio Santos e ao ser chamada de medrosa pela platéia, tudo estimulado pelo apresentador.

150_1955-maisa

Será que o Silvio está se vingando pela revelação do século de que ele usa peruca? Que coisa mais feia Silvio! Maltratar criancinhas em pleno ar tira a sua galinha dos ovos de ouro do ar, sabia? O ministério público acha que as cenas idas ao ar são suficientes para que o Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Paulo entre em ação.

Mas será que Maisa estava chorando mesmo pelo fato de ser chamada de medrosa ou por ter seus dias de super-estrela mirim do SBT ofuscados pela nova contratação da cover de Punk a levada da Breca? A nova apresentadora entra em substituição dos já não tão crianças Yudi e Priscila do Bom dia e C&a

Por Nathallya de Oliveira

*Fonte: o Globo

Emo? Eu?

maio 20, 2009

 

Um novo estilo urbano e repaginado do punk rock (se é que se pode fazer tal analogia), apareceu tímido e logo virou febre nacional. Mas afinal de contas, o que é esse tal emo?

Muita gente grande fica na dúvida, (a “gente grande” à qual me refiro, seria a geração anos 60, os pais da nova cria.) e até mesmo os próprios ao tentarem se auto-definir. Será uma questão de estilo, gosto musical ou de opção sexual? Em suma parece que se resume aos três itens, mas há aqueles que ditam quais são as regras. 

À primeira vista é fácil identificar. Um emo de verdade, em primeiro lugar, assume que é emo, sem medo de represálias, chutes ou pontapés. Pois é! Eles são ameaçados! Para essa solução, o negócio é ser, mas não assumir. “Emo, eu? Claro que não! O som que curto é scream core, que não tem absolutamente nada a vê com o estilo. A minha franja? É pra fazer um visual legal e os lápis nos olhos são pra acentuá-los.” 

O kit, lápis no olho, franjinha, piercing nos lábios, boné milimetricamente posicionado de ladinho de modo que fique estiloso, é a porta de acesso a esse mundo sentimental e tão tendencioso. Serão eles a geração sucessora e revoltada das adolescentes descontroladas por boys bands? Será que da para confundir N`SYNC com NX zero?  

A começar pelo nome, eles não significam nada. Mas e o que dizer dos integrantes e das letras? Ambos possuem cinco garotos bonitos, em cujos shows as menininhas gritam e esperneiam através de vocábulos cheios de adjetivos entoados nas mais altas notas vocais possíveis. São garotos jovens, bonitos, que cantam bem e as meninas os amam. Nas letras, nenhuma diferença. Sentimentalismo puro! Aliás. O nome emo, vem de uma abreviação de EMOTIONAL HARDCORE. O som seria então uma manifestação do pop com hardcore, ou seja, o som é hardcore, mas com letras e alma pop. E deu no que deu! E continua dando porque a onda ainda não passou.  

Seguem o exemplo das boys bands, quando uma faz sucesso, logo chegam outras e se aproveitam da sensação para se promoverem. Ou você nunca notou o surgimento de tantas outras bandas de nomes esquisitos (pra não ser clichê) como fresno ou for fun, cantando os mesmos versos românticos para seus fãs de All Star de estrelinhas e cintos quadriculados? 

Elas surgem aos montes, assim como as novas cópias de emos, que de tanto buscar um estilo diferente dos padrões, acabam ficando todos iguais. 

Mas e quanto à opção sexual? Muitos, ou praticamente todos são apontados nas ruas com expressões como: chora emo!; emo gay!; emo beija homem e mulher! Mas eles se defendem: “nem todo emo é gay ou bissexual”. O visual com vários acessórios, cortes de cabelo característicos mais maquiagem, é alvo de agressões verbais e até físicas. Mas fica agora a dúvida: o preconceito se dá pelo fato de não se aturar os emos, com seu estilinho pomposo e de modinha, ou pelo fato de eles necessariamente serem gays? A intolerância repercutida nessas pessoas transpassa algo onde parece não ser uma questão de estilo, mas sim de opção sexual.  
 

 Por Nathallya de Oliveira